quinta-feira, 11 de março de 2010

pilot.

Eu sou confusa, mas sei o que quero, quando quero, eu sei querer. Gosto muito das palavras, mas ainda assim gosto do silêncio; gosto dos olhares, mãos, nuca, sorriso. O infinito muito me agrada. Gosto dos dias frios, mas sem chuva; gosto das cores, do abraço, do entrelaço, gosto do tudo ou nada. Sou adoradora de sonhos, mas vivo na realidade; com os pés no chão e o pensamento nas núvens.
É complicado dizer o que não gosto, mas de uma coisa eu sei: não gosto de meias verdades, meias palavras e da falta de palavras. Sou mulher de lua, sou louca, sou feroz.
Acredito em mágia, no bom dia e no passar bem.
Hoje eu quero, amanhã possa ser que não e depois posso querer ainda mais. Gosto quando vem de mansinho, fazendo charminho e me faz um mimo; a proposito, adoro um mimo. Gosto de gostar de tantas coisas, so não gosto de quando eu não as posso ter.
Gosto do pôr-do-sol na praça, de rir das desgraças e de viver. Gosto de ser feliz, de ser como sou, um ser errante que nada sabe, mas que muito espera aprender.
Você pode não gostar de mim, as vezes até eu não gosto, tudo depende de um ponto de vista, do lugar certo, na hora certa. Mas apesar disso, vou continuar assim. Satisfação por você me conhecer.

1 comentários:

Clara S. disse...

que texto perfeito O: morri dez vezes